1

10 Curiosidades Que Você Precisa Saber Sobre o Seu Caminhão

O caminhão atualmente representa cerca de 3% da frota total de veículos do Brasil (107,9 milhões), com mais de 2,9 milhões de veículos rodando pelo país. Em São Paulo há a maior frota de caminhões do país: são mais de 1 milhão  de caminhões.

Responsáveis pelo transporte de cargas, os caminhões garantem que roupas, medicamentos, matérias primas, alimentos e demais itens possam ser transportados para empresas e consumidores. Confira agora 10 curiosidades que você precisa saber sobre o seu caminhão.

1: Volume de carga

Na década de 70, o volume de carga transportada pelo país aumentou de 124,5 para 204,8 bilhões de toneladas – o que mostrou a capacidade da expansão da frota de caminhões do Brasil.

2: Frenagem e campos de futebol

Quando é necessário frear um caminhão por completo, numa velocidade média de 80 km/h, o caminhoneiro precisa da distância equivalente a um campo de futebol completo – ou seja, 108 metros.

3: Potência a cavalo

Você sabe por que a potência do seu caminhão é medida em cavalos? Ela foi intitulada desta forma, pois antigamente eram os cavalos que ajudavam a transportar as cargas – principalmente das minas inglesas, no século XVIII.

4: Bicudo

Já ouviu um caminhoneiro dizer bicudo? Essa é uma gíria utilizada pelos caminhoneiros para denominar os caminhões que possuem motor na frente da boleia.

5: O primeiro caminhão não era tão rápido como hoje

O primeiro caminhão do mundo foi construído em 1896: ele tinha 10 cv e rodava a apenas 12 km/h. Hoje em dia, mesmo os modelos utilizados em mineração, podem chegar à potência de até 750 cv.

Este modelo foi construído com quatro rodas de ferro e madeira, uma plataforma e um motor a gasolina. Os fundadores foram os alemães Gottlieb Daimler e Wilhelm Maybach.

6: Os mascarados

Quem costuma circular próximo a fábricas de caminhões já pode ter visto um caminhão “mascarado”. Esse é o nome utilizado para falar dos modelos que ainda não foram lançados, para não revelar à concorrência detalhes do visual do veículo. A camuflagem geralmente é feita com uma lona preta e adesivos quadriculados.

7: Os mais rápidos

Existem caminhões que podem atingir a velocidade de 240 km/h – mas eles somente são utilizados nas corridas da Fórmula Truck. Seus motores possuem cerca de 1000 cv.

8: Frases de para-choque

Todo caminhão possui uma frase estampada no seu para-choque. Essa mania teve início nos anos 50 e foi inspirada no filateado, uma técnica de desenhos argentinos que estilizavam carroças. Com o tempo, os desenhos foram sendo acompanhados de frases e até que, nos anos 80, todo caminhoneiro aderiu a essa febre.

9: Modelos autônomos

Os pesados também possuem modelos que não precisam de humanos para serem operados. Em 2016, a empresa Uber fez a primeira entrega com um caminhão autônomo. Foi uma corrida de 190 quilômetros, com 2 mil pacotes de cerveja.

10: Pneu tamanho família

O maior pneu de caminhão já fabricado possui 4,03 metros de diâmetro e 1,50 de largura, pesando mais de 5 toneladas. As empresas responsáveis pela criação são a Michelin e a Titan.

aviso2

Confira as Novas Regras do CTB com a Lei 14.071, que Entrou em Vigor em 12 de abril

Foi sancionada, em 13 de outubro de 2020, a Lei nº 14.071 que faz alterações no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O texto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) e, entre outras mudanças, o documento amplia a validade e o número de pontos da carteira de habilitação; e estabelece pena para casos de lesão corporal e homicídio causados por motorista embriagado.

As novas regras entraram em vigor em 12 de abril, confira as principais alterações:

Mudança no prazo para a renovação da CNH e dos exames de aptidão física e mental

  • 10 anos para condutores com menos de 50 anos;
  • 5 anos para condutores com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 anos;
  • 3 anos para condutores com 70 anos ou mais.

Pontos na CNH

A Lei prevê limites diferentes de pontuação na carteira de motorista, antes da suspensão, no prazo de 12 meses:

  • 40 pontos para quem não tiver infração gravíssima;
  • 30 pontos para quem possuir uma gravíssima;
  • 20 pontos para quem tiver duas ou mais infrações do tipo.

Os motoristas profissionais terão 40 pontos de teto, independentemente das infrações cometidas.

Transporte de crianças

transporte crianças.png

 Obrigatoriedade do uso dos dispositivos de transporte para crianças de até 10 anos que ainda não atingiram 1,45 m de altura. Os dispositivos devem se adequar à idade, peso e altura da criança, conforme regulamentação do Contran. 

O descumprimento será considerado infração gravíssima.

É proibido transportar em motocicletas crianças menores de 10 anos ou que não tenham condições de cuidar da própria segurança.

Clique na figura e saiba mais detalhes sobre o transporte seguro de crianças em veículos

 Exames toxicológicos

toxicologico.png

 É obrigatória a realização de  exames toxicológicos para motoristas das categorias C, D e E.

Obrigatório para obtenção, renovação e alteração nestas categorias. 

Menores de 70 anos deverão se submeter ao exame a cada dois anos e meio, independentemente da validade da CNH.

Clique na figura e saiba mais detalhes sobre exames toxicológicos

 Faróis

Obrigatoriedade de manter os faróis acesos durante o dia, em túneis e sob chuva, neblina ou cerração, à noite e durante o dia em rodovias de pista simples, fora do perímetro urbano.

Penalidade de advertência

Para infrações leves ou médias deve ser imposta a penalidade de advertência por escrito, em vez de multa, se infrator não tiver cometido nenhuma outra infração nos últimos 12 meses.

Cadastro positivo

Fica criado o Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), em que serão cadastrados os condutores que não tenham cometido infração de trânsito sujeita a pontuação nos últimos 12 meses.

O cadastro positivo vai possibilitar que estados e municípios concedam benefícios fiscais e tarifários aos condutores cadastrados.

Escolas de trânsito

Criação de “escolas públicas de trânsito” para crianças e adolescentes com aulas teóricas e práticas sobre legislação, sinalização e comportamento no trânsito.

Recall

A Lei torna o recall das concessionárias – convocação de proprietários para reparar defeitos constatados nos veículos – uma condição para o licenciamento anual do veículo

Acesse na íntegra a LEI Nº 14.071, DE 13 DE OUTUBRO DE 2020.

02-09

O Guia do Dia a Dia do Caminhoneiro

Apesar dos prazeres da profissão, o dia a dia do caminhoneiro não é fácil. São longas e desgastantes horas em estradas e rodovias nem sempre bem conservadas, preocupação com o estado do caminhão, riscos de acidentes e roubos — além de tudo, é preciso lidar com a saudade da família.

No entanto, certas atitudes saudáveis, cuidados com o veículo e planejamento podem tornar as viagens menos estressantes. Por um lado, são ações que ajudam a melhorar a qualidade de vida na estrada e, por outro, também contribuem para a segurança no trânsito.

Por isso preparamos este guia, com diversas dicas com tudo o que o caminhoneiro precisa saber para ter um dia a dia mais tranquilo e sadio. Siga sua leitura e confira!

Acordar cedo: cuidado com o sono

Cerca de 20% dos acidentes de trânsito são causados por motoristas sonolentos, e os caminhoneiros estão entre as categorias que mais sofrem com o sono ao volante. Viagens à noite, prazos apertados e longos trechos sem paradas tornam maior o risco de dormir enquanto dirigem.

Mas alguns cuidados podem ser tomados para que o sono não se torne um problema na hora de dirigir seu “bruto”. Veja abaixo algumas dicas que separamos para espantar o cansaço.

Durma bem

É essencial ter boas noites de sono, inclusive durante as viagens. Faça sua parada em um local seguro para o descanso, se possível, no mesmo horário todos os dias, dormindo o suficiente para se revigorar. Em média, as pessoas precisam de 8 horas de sono.

Não troque a noite pelo dia

A diminuição da luz ambiente, dos sons e do movimento nas estradas e a temperatura mais amena contribuem para ficarmos menos alertas e aumentar o sono.

Portanto, é mais indicado que o caminhoneiro durma durante o período noturno. Se não for possível, o horário de sono deve ser sagrado e mantido em sua rotina diária.

Não use drogas

Além de serem prejudiciais à saúde, as drogas não resolvem o problema e podem agravá-lo, pois apenas mascaram, por um tempo curto, a sensação de sono. Ao passar o efeito, o cansaço aparece acumulado.

O álcool também não deve ser consumido nunca durante uma viagem, pois aumenta os sintomas do sono e é infração de trânsito gravíssima, punida com multa e perda da habilitação.

Faça paradas periódicas

Deve-se aproveitar as paradas para movimentar as pernas e o tronco, alongar-se, fazer refeições leves e hidratar-se. Essas atitudes ajudam a deixar o corpo e a mente mais despertos.

Em último caso, mantenha-se alerta

Se o sono aparecer mesmo assim, há algumas atitudes que podem deixá-lo alerta por um pequeno período:

  • mascar chicletes;
  • abrir o vidro para entrar o ar frio;
  • manter o rádio ligado;
  • lavar o rosto;
  • fazer alongamentos;
  • tomar um café.

Mas lembre-se: esses artifícios devem ser usados somente em último caso e até que seja possível fazer uma parada segura.

Afinal, sabemos que as estradas e rodovias brasileiras nem sempre são locais nos quais se pode dirigir com tranquilidade. E, por isso, é importante estar com o caminhão em dia, para evitar problemas.

No próximo tópico, daremos dicas de manutenção para o seu caminhão rodar com segurança pelas estradas. Não deixe de ler!

Segurança e manutenção

Fazer a manutenção do caminhão evita multas por mau funcionamento de componentes de segurança e acidentes causados por problemas na estrada. Além disso, uma parada inesperada pode facilitar a ação de criminosos.

Mas não é só: segundo o IQA (Instituto de Qualidade Automotiva), prevenir problemas no veículo é de 30% a 40% mais barato do que fazer os reparos que se tornem necessários.

Por isso, separamos abaixo algumas dicas de como fazer a manutenção preventiva de seu caminhão. Confira.

Trocar os filtros e o óleo do motor

Os filtros de ar e de combustível devem ser trocados conforme as recomendações do fabricante do caminhão ou antecipadamente, em caso de uso de combustível adulterado e ao operar em zonas muito poluídas ou estradas de terra.

Já o óleo do motor deve ser trocado na quilometragem recomendada pela montadora ou pelo fabricante do óleo, o que vier primeiro. Além disso, deve ser substituído quando forem constatados borras ou detritos metálicos pela vareta, sempre trocando o filtro de óleo junto.

Ter atenção aos pneus

Os pneus, incluindo os estepes, devem estar sempre calibrados. Também é importante fazer, antes e depois de cada viagem, uma checagem completa, atentando para a profundidade dos sulcos e às marcações de segurança, para que não fiquem “carecas”.

Ainda, deve-se conferir se não há desgaste acentuado, rachaduras na borracha ou bolhas em sua estrutura, pois eles facilitam furos e rasgos durante as viagens.

Checar todas as luzes, faróis e itens de segurança

Teste todas as lâmpadas de iluminação e sinalização antes de uma viagem. Geralmente, luzes apagadas são causadas por queima de lâmpadas, sendo necessária somente sua substituição.

Confira se o kit de ferramentas está em bom estado, assim como o triângulo, o extintor de incêndio e o macaco. Também é importante ver a condição das palhetas do limpador do para-brisa e o nível da água do reservatório de limpeza.

Fazer a revisão dos freios, suspensão e rolamentos

Freios, suspensão e rolamentos das rodas devem ser revisados a cada 5 mil ou 10 mil quilômetros, dependendo das condições de uso.

De qualquer forma, recomenda-se uma inspeção visual antes de cada viagem, observando as condições da suspensão (se as molas estão presas, se não há ferrugem nos cilindros ou ressecamento nos componentes de borracha).

Testar o sistema elétrico

Muitos caminhoneiros utilizam aparelhos eletrônicos na cabine para torná-la mais confortável e auxiliar em suas viagens. Mas isso pode sobrecarregar o sistema elétrico.

Portanto, é recomendado levá-lo periodicamente (a cada 10 mil quilômetros rodados) a um autoelétrico especializado para fazer os testes de todos os componentes.

Analisar o escapamento e gases de exaustão

É preciso conferir se o sistema de exaustão está fazendo seu trabalho de filtragem e limpeza dos gases corretamente, levando o veículo para uma inspeção.

Além disso, a fumaça do escapamento pode indicar outros problemas, como a queima incompleta do combustível, queima de óleo do motor ou até a presença de água na combustão, que devem ser sanados o mais rápido possível.

Verificar a quinta roda

Recomenda-se fazer a limpeza e substituir a graxa da quinta roda a cada troca de implemento. É importante também inspecionar o conjunto antes das viagens, verificando se não há folgas, ferrugem ou danos nos componentes.

Seguir nossas dicas de manutenção e fazer revisões gerais periódicas no caminhão garantirá mais tranquilidade, com menos riscos de acidentes e imprevistos. Mas uma viagem tranquila não precisa necessariamente ser tediosa. Confira, abaixo, nossas dicas para evitar o tédio na estrada.

Evitando o tédio na estrada

Sozinho na cabine, é fácil o tédio aparecer e tornar a viagem mais cansativa. Além de ser muito chata, essa situação pode levar à sonolência e à desatenção, aumentando as possibilidades de um acidente.

Foi pensando nisso que separamos, abaixo, algumas técnicas que ajudam a evitar o tédio na estrada. Veja abaixo.

Evite dirigir à noite

À noite, a falta de iluminação torna a paisagem das rodovias mais monótona, com menos detalhes visíveis. Ao mesmo tempo, o movimento mais tranquilo, sem muitos carros, contribui para aumentar o tédio. Por isso, prefira viajar durante o dia e use a noite para descansar.

Faça paradas regulares

Parar de duas em duas horas por alguns minutos, para fazer uma refeição, ir ao banheiro, descansar ou mesmo ligar para a família, melhora a atenção ao dirigir e mantém o caminhoneiro mais alerta.

Tenha sempre um petisco à mão

Além de diminuir a sensação de fome, ter sempre um petisco à mão, como uma barrinha de cereal, um chocolate, uma fruta ou algum doce, faz com que o tempo passe mais rápido. Portanto, tenha sempre alguma coisa para “beliscar” em suas paradas.

Prepare uma lista de músicas

A música é uma das principais companheiras dos caminhoneiros. Como na estrada nem sempre as rádios podem ser sintonizadas, ter uma lista de músicas em um pendrive ou uma coleção de CDs de suas bandas preferidas vai ajudar a evitar o tédio com muita diversão.

Aproveite as pausas para fazer alongamentos

A sensação de tédio é, também, biológica. O corpo parado, sentado na cabine e fazendo os mesmos movimentos faz o cérebro trabalhar no “automático”. Assim, aproveite as paradas para fazer alongamentos dos braços, pernas, tronco e pescoço, para estimular a musculatura e a mente.

Como deu para perceber, evitar o tédio depende das paradas que o caminhoneiro faça durante sua viagem. Mas é importante que elas também não comprometam o prazo de entrega das mercadorias transportadas.

E, para isso, é preciso planejar a viagem com antecedência. O planejamento, aliás, traz uma série de benefícios ao caminhoneiro. Confira abaixo alguns deles!

Por que planejar uma viagem?

As estradas e rodovias brasileiras, em sua maioria, escondem diversos perigos para quem trafega por elas, especialmente para os caminhoneiros que as usam para levar e trazer mercadorias diariamente.

Os riscos vão desde roubos até deslizamentos, tombamentos e má conservação da pista, que pode causar colisões e quebras mecânicas.

Além do mais, ocorrências na pista e até trechos com muitas subidas podem atrasar uma entrega e fazer a viagem demorar mais do que o necessário.

Daí a importância do planejamento como estratégia para evitar esses problemas. Veja, abaixo, com mais detalhes, alguns dos motivos para planejar uma viagem.

Menor gasto de combustível

Ao planejar sua rota, é possível evitar trechos com histórico de trânsito carregado, locais com obras e mesmo trajetos com muitas subidas, situações que fazem com que o caminhão gaste mais combustível.

Manter o descanso em dia

Planejar a viagem inclui programar as paradas, identificando os locais seguros e que ofereçam os serviços necessários, tornando a viagem menos cansativa e aproveitando melhor as noites para dormir direito sem que isso atrase suas entregas.

Programar paradas e refeições

Deve-se ter em conta a necessidade de reabastecimentos, de paradas para o banheiro e para refeições, além do descanso e de exercícios para evitar dores musculares e desconforto.

Assim, as paradas podem ser programadas para ser rápidas, mas de qualidade, evitando postos de combustível de reputação ruim, alimentação inadequada e a pressa.

Maior rendimento do tempo

Às vezes, caminhos mais longos são opções mais rápidas por não apresentarem problemas como tráfego pesado e obras na pista.

Dessa forma, a viagem se torna mais rápida, e o caminhoneiro pode aproveitar melhor seu tempo para ficar com a família, descansar ou realizar novos fretes.

Conseguir fretes de retorno

Saber com antecedência o caminho que será percorrido e o tempo de viagem torna mais fácil conseguir fretes de retorno ou que completem os espaços. Isso leva a um aumento no faturamento e diminuição nos custos do caminhoneiro.

Esses são alguns dos benefícios do planejamento das viagens para os caminhoneiros. Mas você sabe como planejá-las? Falaremos um pouco mais sobre isso abaixo.

Como planejar sua viagem

Para fazer um bom planejamento, é preciso ter algumas informações importantes, como as restrições do cliente quanto a horários, trechos problemáticos, praças de pedágio, características da via e localização das paradas.

Essas informações são conseguidas com a experiência do caminhoneiro, em conversas com colegas e por meio da internet. Sites como o Google Maps e Maplink costumam ser bem completos.

Outra dica é utilizar um aplicativo de navegação como o Waze, para monitorar em tempo real as condições do tráfego e ocorrências no trajeto, como acidentes, obras, blitz policiais e até buracos na pista. Além disso, esses aplicativos também oferecem opções de rotas alternativas.

Ainda, acessando os sites das concessionárias das rodovias, é possível saber os locais e os preços dos pedágios, onde estão os centros de atendimento ao usuário, telefones de emergência e notícias de obras e da situação do trânsito.

Como vimos, um bom planejamento da viagem faz com que ela se torne mais barata e menos demorada, contribuindo para sua saúde e diminuindo o tempo longe da família também.

Afinal, essas são duas preocupações que pegam carona na cabine de muitos “brutos”. Assim, é importante tomar alguns cuidados com o corpo e com a mente, diminuindo a saudade de casa. Siga sua leitura e veja algumas dicas de como lidar com a saúde e a família nas estradas!

Saúde e família

Saúde e família são coisas que andam juntas. Um caminhoneiro saudável chega mais feliz e aproveita melhor sua família, da mesma forma que um profissional com uma ligação forte com seus entes queridos se cuida mais e adoece menos.

Então, como cuidar da saúde e como lidar com a distância na relação com a família? Vamos ver algumas dicas para ambos os casos, começando com a saúde do caminhoneiro:

Dicas para cuidar da saúde

Problemas de saúde podem comprometer a qualidade de vida do caminhoneiro, dificultar seu trabalho e até afastá-lo do serviço por tempo indeterminado. Portanto, o melhor é se cuidar. Veja como:

Faça alongamentos

Os alongamentos ativam a circulação, relaxam a musculatura e servem para eliminar os efeitos do estresse, do cansaço e da fadiga por movimentos repetitivos. Portanto, aproveite para alongar-se a cada parada realizada.

Dê atenção à postura

É importante encontrar uma posição confortável de direção, em que braços e pernas fiquem semiflexionados e alcancem volante e pedais e a visão da pista e dos retrovisores seja total. Assim, a direção fica mais suave, exigindo menos esforço do corpo como um todo.

Faça check ups periódicos

Pelo menos duas vezes ao ano, faça um check up completo com seu médico, conferindo colesterol, nível glicêmico e de vitaminas, pressão e o que mais for necessário. Prevenir é sempre melhor.

Descanse e durma bem

Uma boa saúde começa com uma boa noite de sono. Dormir bem faz com que o corpo trabalhe melhor e fortalece o sistema imunológico. Além disso, o descanso é essencial para manter-se alerta na estrada e diminuir o estresse e a ansiedade.

Cuide da alimentação

Uma boa alimentação não só oferece tudo aquilo de que nosso corpo precisa para se manter saudável, como também evita o que é nocivo. Assim, procure fazer alimentações balanceadas, incluindo legumes, saladas, frutas e verduras e deixando de lado açúcar e frituras.

Como lidar com a distância da família

A saudade do cônjuge, dos filhos e outros entes queridos pode ser um fator de tristeza para o caminhoneiro e pode até levar à depressão. Assim, veja algumas dicas para lidar melhor com a distância.

Ligue sempre que puder

A cada parada, não custa tirar uns minutos para matar a saudade, ouvindo a voz das pessoas amadas e participando de seu dia a dia. Aproveite para contar as curiosidades de suas viagens. Isso vai reforçar os laços entre vocês.

Utilize a tecnologia

Hoje em dia, é possível fazer videochamadas praticamente de qualquer lugar pelo celular. Além disso, manter o contato por mensagens de texto também é uma forma prática e rápida de estar presente.

Leve presentes e lembranças

A cada cidade nova ou parada em lugar curioso, compre um presente pensando em alguém especial e tire fotos do local para depois contar sua história. Essa é uma ótima maneira de manter o pensamento na família e reforçar os relacionamentos.

Estejam juntos nas datas importantes

Faça um esforço para estar presente nas datas importantes como aniversários, Natal e ano-novo, mas também em uma apresentação de teatro dos filhos, um jogo importante, uma colação de grau ou mesmo reunião de pais na escola.

Faça planos em família

Tenha objetivos familiares para seu trabalho, como viagens, a compra de novos eletrodomésticos para a casa, uma casa nova ou um carro melhor. Assim, todos sentirão que a distância será compensada.

Mas mesmo cuidando da saúde e tomando todas as precauções, imprevistos podem acontecer. Afinal, nunca se sabe quais são os percalços que o esperam nos quilômetros à frente. Como lidar, então, com os imprevistos do cotidiano de um caminhoneiro? Falaremos sobre isso no próximo tópico. Confira!

Imprevistos: como lidar?

Mesmo com planejamento, o dia a dia na estrada é sempre imprevisível. Muita coisa pode acontecer, desde problemas no caminhão, com a saúde e dificuldades no trajeto, como baixa visibilidade, desvios, animais na pista, entre outros.

Assim, todo caminhoneiro precisa estar preparado para lidar com os imprevistos e contornar a situação da melhor forma possível. Por isso, listamos algumas dicas que podem livrar você de uma situação difícil.

Previna-se

O melhor é sempre se prevenir ao máximo, utilizando nossas dicas para planejar bem a viagem, cuidar da saúde e da manutenção do caminhão, o que evitará muitos problemas, como já mostramos.

Tenha em mãos o necessário

É sempre bom ter, além dos itens obrigatórios, como macaco hidráulico, chave de roda e triângulo, um kit completo de ferramentas e um estojo de primeiros socorros.

Saiba os telefones de emergência

Consulte no site da concessionária da rodovia, ou mesmo em placas ao longo do trajeto, o telefone da assistência ao usuário. Além disso, é sempre bom ter à mão os números da Polícia Rodoviária Federal 191, dos Bombeiros 193 e da Polícia Militar.

Conte com uma proteção veicular

E para um amparo mais completo, é bom contar com a cobertura de uma proteção veicular especializada em caminhões, que cubra roubos e reparos no veículo e ofereça diversos serviços de assistência na estrada.

Quer saber mais sobre os serviços de auxílio ao caminhoneiro que uma proteção veicular pode trazer para você? Então não deixe de ler o próximo tópico!

Pequenas ajudas do dia a dia

Caminhoneiros dependem da tranquilidade para realizarem seus serviços de maneira satisfatória e com eficiência e para terem mais tempo com a família e melhor qualidade de vida.

Por isso, é sempre bom poder contar com pequenas ajudas no dia a dia de serviços especializados no ramo de transporte de cargas. Veja, abaixo, alguns exemplos do que uma proteção veicular oferece.

Atendimento 24 horas

Imprevistos não têm hora para acontecer. Por isso, o serviço de atendimento da proteção veicular funciona 24 horas, sete dias por semana, para que o caminhoneiro possa solicitar qualquer serviço de maneira rápida e sem burocracia.

Guincho

A proteção veicular oferece serviço de guincho 24 horas para a remoção do caminhão impossibilitado de seguir sua viagem, levando-o até uma oficina de confiança para realizar os reparos necessários.

Assistência emergencial

Se for possível efetuar um reparo de emergência (como troca de pneus, recarga de bateria, troca de velas) no local da parada, um profissional será enviado para dar a assistência ao caminhoneiro.

Destombamento

A proteção veicular para caminhões oferece, também, serviço especializado de destombamento para uma rápida remoção do veículo.

Cobertura total

Também é importante contar com uma proteção para o patrimônio do caminhoneiro, tanto ao veículo quanto à carga, cobrindo as despesas em casos de roubo, furtos ou acidentes.

Quais os principais desafios do cotidiano dos caminhoneiros?

Para terminar o nosso guia do dia a dia do caminhoneiro, depois de conferir tantas dicas para cuidar da saúde e lidar com imprevistos, vamos esclarecer um pouco melhor quais são os principais desafios da profissão, especialmente em um país com as características e peculiaridades do Brasil. Continue lendo e descubra.

Ter uma boa alimentação na estrada

Definitivamente, um dos principais desafios do cotidiano dos caminhoneiros consiste em manter uma boa alimentação na estrada. E, ao contrário do que algumas pessoas pensam, isso não ocorre por falta de opções saborosas no caminho, mas sim pelo excesso de oferta e a facilidade de encontrar alimentos que não fazem nada bem para a saúde.

Com isso, muitos motoristas vêm enfrentando sobrepeso e obesidade, bem como as doenças adjacentes ao acúmulo excessivo de gordura corporal, como diabetes e hipertensão. Para evitar que isso aconteça, além de fazer melhores escolhas no prato, você pode usar a tecnologia para pesquisar restaurantes nas paradas que oferecem comida saudável.

Aguentar as saudades da família

Não dá para falar dos principais desafios do cotidiano dos caminhoneiros sem citar as saudades da família. Qualquer profissional que fique muito tempo longe de casa precisa aguentar essa dor, mas não é algo simples para boa parte das pessoas. No entanto, é sempre importante lembrar que o salário jamais substituirá a sua presença em casa.

É muito complexo entender qual a resposta para esse problema, visto que você pode querer pegar mais cargas para aumentar o conforto dos seus filhos e cônjuge, não é mesmo? Mesmo sendo uma função solitária, você pode usar alguns recursos para minimizar a questão, como ligações periódicas, aplicativos de comunicação e chamadas de vídeo diárias.

Lidar com a falta de pontos de apoio

Dependendo da estrada que você está pegando, lidar com a falta de pontos de apoio pode ser um dos grandes desafios do caminhoneiro. Imagine uma pane inesperada ou um sono excessivo, sem ter um lugar para encostar o veículo e se recompor. Além disso, nem todo lugar proporciona as condições mais adequadas para uma parada confortável.

Vale lembrar que a famosa Lei do Descanso veio para proteger os profissionais e assegurar que não sejam realizadas jornadas de trabalho exaustivas, mas isso também depende da infraestrutura que as vias oferecem. Mais uma vez, a tecnologia pode ser uma poderosa aliada, ajudando você a verificar quais os postos, pousadas e hotéis pelo caminho.

Roubos e furtos ao longo das rodovias

Por fim, os roubos e furtos ao longo das rodovias também estão entre os principais desafios do cotidiano dos caminhoneiros. O Brasil enfrenta ainda sérios problemas de criminalidade na grande maioria dos estados e isso se reflete nas estradas, que não costumam oferecer as melhores condições para os motoristas e as cargas transportadas.

Dependendo da via, o policiamento pode ser precário, a iluminação quase ausente e o movimento pequeno, formando um cenário perfeito para o crime. Sendo assim, é interessante evitar rodar de madrugada, evitar locais perigosos, desconfiar da aproximação de estranhos, não dar caronas e, claro, manter uma boa apólice de seguro em dia.

Como vimos, o dia a dia do caminhoneiro é cheio de imprevistos e perigos, apesar de ser uma profissão importantíssima para o país. Por isso, os profissionais precisam tomar diversos cuidados e contar com o auxílio de uma proteção veicular para manter sua saúde e retornar bem para sua família.

Fonte: https://blog.proteautobrasil.com.br/o-guia-do-dia-a-dia-do-caminhoneiro/

Esperamos que nossas dicas ajudem a deixar seu dia a dia melhor na estrada. Gostou do nosso artigo? Então, que tal compartilhá-lo com os amigos nas redes sociais?

19-08

Checagem do Caminhão e Carga

Dirigir pelas estradas brasileiras requer muito cuidado e atenção, principalmente para esses profissionais que passam até 26 horas ao volante, uma imprudência que pode causar acidentes e resultar em mortes. Para tentar reverter um pouco este quadro, foi promulgada em 2012, a Lei 12.619, mais conhecida como Lei do Descanso. Ainda existem discussões no Congresso acerca da Lei, mas ela estabeleceu limite máximo de 11 horas de trabalho por dia, com descanso de 30 minutos a cada quatro horas dirigidas por empregados, autônomos e agregados.

“A lei tem o intuito de diminuir o número de acidentes de trânsito nas rodovias do Brasil envolvendo motoristas de veículos de carga, além de garantir os direitos desses profissionais”, alerta Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

Em 2011, a sobrecarga dos caminhoneiros resultou em mais de 66 mil acidentes em todo o País, envolvendo caminhões e caminhões-tratores, um crescimento de 32% em relação a 2007, conforme um levantamento feito pela Procuradoria Geral do Trabalho.

As estatísticas da Seguradora Líder, responsável pelo DPVAT, já trazem um dado positivo em relação a Lei do Descanso. Os números de mortes e de casos de invalidez permanente decorrentes de acidentes de trânsito envolvendo caminhões e pick-ups caíram 30% de 2012 para 2013. No ano passado, morreram nas estradas brasileiras 2.970 pessoas e ficaram em situação de invalidez permanente outras 3.905, devido a esses acidentes. Em 2012, haviam sido 4.233 e 5.582, respectivamente. O número de mortes no ano passado é o mais baixo da série histórica da Líder, que teve início em 2000.

Dicas para os profissionais

Por mais anos de estrada que o caminhoneiro tenha, é sempre bom ficar atento às dicas de segurança que podem tornar a viagem mais tranquila e sem imprevistos.

Veículo e condutor

– Verificar se os documentos do veículo e do motorista estão em ordem;

– Fazer uma inspeção preventiva no veículo, antes de iniciar a viagem;

– Não ingerir bebidas alcoólicas;

– Se a jornada é longa, não comer alimentos de difícil digestão, a fim de evitar sono;

– Usar sempre o cinto de segurança;

– Não carregar excesso de peso de carga;

– Não trafegar pelo acostamento que é reservado para emergências;

– Sob chuva e nevoeiro manter acesas as luzes externas do veículo;

– Observar a distância de segurança em relação aos demais veículos.

Viagem

 Procurar saber qual é o melhor caminho para chegar ao seu destino e que cuidados tomar dependendo do tipo de carga que está transportando.

– Planejar paradas para abastecer, comer e dormir também ajuda a tranquilizar a viagem;

– Saber se a cidade para onde vai acontecem muitos roubos de caminhões e cargas;

– Quando chegar à cidade, procurar saber qual o melhor caminho para se chegar ao local da descarga.

– É importante ter em mãos telefones do embarcador e do destinatário da carga e da família.

Checagem do Caminhão e Carga

 Verificar sistemas de freio, elétrico, de ar, pressão do óleo, dos pneus e abastecer.

– Verificar se os documentos pessoais do caminhão e da carga estão em ordem, para evitar problemas com a polícia rodoviária e a fiscalização das rodovias.

– Verificar arrumação da carga, altura, cordas, lona, lacre etc.

O Caminhão

– Evitar deixar o veículo aberto ou a chave no contato;

– Nunca deixar os documentos ou objeto de valor expostos dentro do veículo;

– Quando estacionar o caminhão, evitar os acostamentos, salvo em emergências;

– Procurar estacionar o caminhão em locais apropriados e bem iluminados;

– Ao receber sinal de estranhos, não parar e nem dar carona;

– Instalar sistema de alarme e segurança. Fazer seguro total (roubo, incêndio);

– Evitar comentários sobre carga e itinerário.

– Não reagir a assaltos.

26-07

As Melhores Rodovias do Brasil

Todo motorista gosta de dirigir em estradas que estejam em ótimas condições. Entretanto, não são poucas as vezes em que nos deparamos com vias inadequadas para o tráfego.

Pelo sexto ano consecutivo, o trecho da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) que liga a cidade de São Paulo e Limeira, aparece como a melhor rodovia do país. Segundo a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), realizada em 2017, as melhores rodovias do país estão localizadas em São Paulo.

De acordo com Giovanni Pengue Filho, diretor geral da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo), o histórico positivo é resultado de duas preocupações que nunca saem do escopo do projeto: os investimentos e a fiscalização. Para ele, a empresa deve sempre atuar de forma séria mesmo quando as rodovias já estão em ótimas condições, fiscalizando e aplicando multas quando os prazos não são cumpridos.

A seguir, você pode conferir a lista da CNT com as 10 melhores rodovias do Brasil, todas classificadas como ótimas:

1º) São Paulo – Limeira = SP-310/SP-348

2º) Campinas – Jacareí = SP-065/SP-340

3º) Bauru – Itirapina = SP-225

4º) São Paulo – Uberaba (MG) = SP-330

5º) Barretos – Bueno de Andrade = SP-326

6º) São Carlos – S.J. da Boa Vista – S.J. do Rio Preto = SP-215/SP-350

7º) Ribeirão Preto – Borborema = SP-330/SP-333

8º) Sorocaba – Cascata – Mococa = SP-075/SP-340/SP-342/SP-344

9º) São Paulo – Itaí – Espírito Santo do Turvo = SP-280/SP-255

10º) Piracicaba – Mogi Mirim = SP-147

Gostou das novidades? Para continuar acompanhando nosso blog, nos siga nas redes sociais: Facebook | Instagram

Este artigo foi produzido com base em pesquisa realizada nos principais canais de informação do mercado de transporte. As afirmações contidas aqui não representam o posicionamento da TPC-Telas.

19-07

6 Apps Que Todo Caminhoneiro Precisa Conhecer

Atualmente, o celular deixou de ser apenas um meio de fazer ligações e receber mensagens: passou a ser um assistente pessoal, sempre presente e com muitas funções diferentes. Para os estradeiros, pode ser uma forma de matar a saudades de quem está em casa, se comunicar com companheiros de estrada, clientes e as empresas, além de ser uma grande ajuda no dia a dia. Confira as dicas de apps que preparamos para você:

Waze

Um aplicativo que mistura GPS e interação social. Você pode saber em instantes se existe algum problema a frente, como um buraco na via ou trânsito lento e também avisar os outros motoristas, fazendo com que a colaboração ajude todos que estão no tapetão. Outro ponto importante é ter uma estimativa bem aproximada do horário de chegada, já que o app calcula a distância incluindo possíveis trajetos que estão com tráfego acima do normal. Disponível para Android e iOS.

Zello

Esse é para quem quer falar sem precisar ligar e busca algo parecido com o famoso rádio dos caminhões. O Zello é um walkie talkie virtual, onde o usuário adiciona conhecidos, participa de grupos ou fala diretamente com seus contatos. Basta apertar o botão, gravar sua mensagem de voz e enviar. No mesmo momento, quem recebe escuta e pode responder, tornando a conversa ágil e sem interrupções. Não custa lembrar que o app só funciona com acesso a internet, mas só de não precisar passar por todos os trâmites de instalar um rádio de verdade em seu pesado pode compensar. Disponível para Android e iOS.

Minhas Economias

Na estrada, nem sempre é possível economizar. Quando você vê, foram tantos gastos com pequenas coisas que o dinheiro desaparece. Um lanche na parada, uma lembrança, produtos para passar o mês, tudo vai pesando no orçamento e se não for bem controlado, podem virar uma dor de cabeça. O app “Minhas Economias” centraliza os seus gastos e te mostra de uma maneira mais clara para onde está indo seu dinheiro. Você pode colocar os valores manualmente ou cadastrar suas contas. Disponível para Android e iOS.

Carrorama

Para manter o caminhão sempre rodando tranquilo e sem surpresas, o ideal é deixar a manutenção sempre em dia e utilizar combustível e peças de qualidade. Quem está na estrada sabe que o custo pode ser alto dependendo daquilo que precisa ser feito, e esse app promete ajudar a controlar os custos, seja com abastecimento ou da compra de peças. Assim, você consegue saber exatamente com o que está gastando no caminhão. Disponível para Android e iOS.

Previsão do tempo

Muitos smartphones já vem com essa função de fábrica, mas existem outras opções disponíveis, seja com mais informações ou um visual diferenciado, e com certeza vai ter algum aplicativo do seu gosto. Confira a possibilidade de chuva, sensação térmica, previsão para os próximos dias e esteja sempre preparado para qualquer mudança de tempo.

Concessionárias de estradas

Atualmente, muitas empresas que são responsáveis pelas rodovias brasileiras contam com aplicativos próprios, com conteúdos que vão desde informações sobre trânsito, pedágios e tarifas, até a possibilidade de pedir socorro mecânico e médico. Confira se a estrada que pretende pegar tem mais essa vantagem.

Fique sempre conectado com o futuro das estradas, acessando nosso blog e seguindo nossas redes sociais: Facebook | Instagram

Este artigo foi produzido com base em pesquisa realizada nos principais canais de informação do mercado de transporte. As afirmações contidas aqui não representam o posicionamento da TPC-Telas.

17-06

Quanto um Caminhoneiro Pagaria de Pedágio Para Cruzar o Brasil?

Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images

Caso um caminhoneiro percorresse todas as estradas que possuem cobrança no Brasil, ele gastaria em média R$ 6.184,90 de pedágio. Essa é a soma das tarifas de todas as praças de pedágio do país. O levantamento foi feito pelo site Estradas.com.br. E isso que só 7% das estradas pavimentadas do Brasil têm pedágio – só são pedagiadas as rodovias concedidas pelo governo à iniciativa privada.

Qual trecho é mais caro?

Foto: Reprodução

O estado de São Paulo também tem o pedágio mais caro do Brasil. Para rodar nas pistas do sistema Anchieta-Imigrantes, que ligam a capital à Baixada Santista, o motorista de carro gasta 14,60 reais. Mas para os caminhões o valor é de 43,80 reais! O consolo é que as estradas pagas são consideravelmente melhores do que as demais – cerca de 60% delas têm pista dupla.

30-04

Uber: Caminhão Sem Motorista faz Primeira Entrega de Cerveja

A empresa de desenvolvimento de caminhões autônomos Otto, comprada pela Uber em agosto, saiu na frente na corrida global por veículos que andem sem motoristas.

Na semana passada, o caminhão auto conduzido deixou Fort Collins, no Colorado, e viajou 193 quilômetros até chegar a Colorado Springs. Acompanhando a viagem, o técnico, que teve de ajudar o caminhão a entrar e sair dos acessos interestaduais, passou para o banco de trás do veículo para assistir ao passeio histórico. No bagageiro, quase 50.000 garrafas de cerveja Budweiser.

Estamos felizes. Acreditamos que esse é o futuro do transporte”, disse o diretor sênior de logística da Anheuser-Busch, dona da marca de bebidas, James Sembrot à reportagem do site Business Insider. A cervejeira, que terceiriza o transporte de bebidas, contratou a Otto para realizar as entregas de Budweiser.

Enquanto fabricantes de tecnologia de auto condução estão construindo novos veículos, a Otto está projetando um sistema que futuramente possa ser adaptado a caminhões já existentes. Sembrot, diretor da Anheuser-Busch, decidiu procurar a Otto depois de ler sobre a empresa em uma matéria.

Para a cervejeira, a capacidade de Otto para se integrar com mais do que apenas um caminhão significa poupar dinheiro e o meio ambiente. Transportar a primeira carga, no entanto, não foi tão fácil quanto apertar um botão.

Em um primeiro momento, a Otto enviou alguns de seus caminhões com manequins a bordo e até mesmo garrafas de cerveja com água dentro, para simular a o peso a ser transportado e entender como o caminhão iria reagir quando fosse totalmente carregado. A empresa passou semanas estudando os padrões de tráfego e da paisagem antes de decidir que o melhor horário para executar o embarque seria às 13 horas.

Lion Ron, um dos fundadores da Otto, diz que ainda há um longo caminho a ser percorrido para que o processo se torne mais eficiente – afinal, uma entrega de carga comercial não pode levar duas semanas para ser preparada. Mas nos primeiros dias de caminhões auto conduzidos, cada viagem ajudará no mapeamento das interestaduais e fará com que outros motoristas se familiarizem em dirigir com caminhões sem ninguém no assento do motorista.

27-03

O Maior Pneu do Mundo

Dois fabricantes fazem o maior pneu do mundo: A empresa canadense Titan e a Michelin, ambos com as mesmas dimensões e características, projetado para caminhões gigantes usados em minas a céu aberto.

O Michelin 59/80R63 XDR mede 4,03 de diâmetro e 1,50 metros de largura, pesa mais de 5 toneladas e pode transportar uma carga de mais de 100 toneladas por pneu.

O Michelin 59/80R63 XDR contém 890 kg de aço, o suficiente para construir dois carros pequenos, e 3.850 kg de borracha, o suficiente para produzir mais de 600 pneus de carro.

Nos últimos anos, a indústria mineira, a fim de mover maiores quantidades de minério, mais rápido e em condições mais desafiadoras buscou parceria com fabricantes de pneus para desenvolver este gigante.

Desenvolvido em estreita cooperação com fabricantes de equipamentos earthmover, o 59/80R63 Michelin XDR desempenharam um papel chave no desenvolvimento de Caterpillar 797, o maior caminhão do mundo.

Equipado com 6 pneus Michelin XDR 59/80R63, os 797F pode transportar uma carga de 400 toneladas, que somando ao peso do veículo soma mais de 624 toneladas. Em 2009 cada pneu custava aproximadamente US$ 42.500 por pneu.